Será que a cultura de cancelamento afeta a sua marca?

O movimento hoje conhecido como “cultura do cancelamento”, começou há alguns anos, como uma forma de chamar a atenção para causas como: justiça social e preservação ambiental. Seria uma maneira de amplificar a voz de grupos oprimidos e forçar ações políticas de marcas ou figuras públicas.

Funciona assim: um usuário de mídias sociais, como Twitter e Facebook, presencia um ato que considera errado, registra em vídeo ou foto, e posta em sua conta, com o cuidado de marcar a empresa empregadora do denunciado e autoridades públicas ou outros influenciadores digitais que possam amplificar o alcance da mensagem. É comum que, em questão de horas, o post tenha sido replicado milhares de vezes. 

A cascata de menções a uma empresa costuma precipitar atitudes sumárias para estancar o desgaste de imagem, sem que a pessoa sob ataque possa necessariamente se defender amplamente. 
O cancelamento é diferente da trollagem típica de internet, eventualmente, com insultos coordenados, frequentes em disputas de opinião entre usuários das redes. O “cancelamento” é um ataque à reputação que ameaça o emprego e os meios de subsistência atuais e futuros do cancelado. Extremamente frequente, nos Estados Unidos, ela hoje abate personalidades, mas também anônimos.

“Você pode ser cancelado por algo que você disse em meio a uma multidão de completos estranhos se um deles tiver feito um vídeo, ou por uma piada que soou mal nas mídias sociais ou por algo que você disse ou fez há muito tempo, e sobre o qual há algum registro na internet. E você não precisa ser proeminente, famoso ou político para ser publicamente envergonhado e permanentemente marcado: tudo o que você precisa fazer é ter um dia particularmente ruim e as consequências podem durar enquanto o Google existir”, definiu o colunista do The New York Times, Ross Douthat em uma coluna sobre cancelamento há alguns dias.

O fenômeno acontece também no Brasil, mas frequentemente tem como alvo famosos. Um exemplo recente de cancelamento, foi o da blogueira Gabriela Pugliesi. Depois de postar imagens de uma festa que deu em sua casa, em abril, em meio a uma quarentena por conta da epidemia de coronavírus. Uma multidão online passou a cobrar as marcas que a patrocinavam para que rescindissem os contratos de publicidade com ela. Pugliesi perdeu pelo menos cinco contratos e seu prejuízo teria superado os R$2.000.000,00 milhões de reais.

Injustiças no movimento por justiça social?

O alcance da cultura do cancelamento nos Estados Unidos, tem gerado questionamentos sobre a possibilidade de que injustiças sejam cometidas justamente na busca por Justiça.

Cafferty não é um caso único. No fim de maio, um pesquisador contratado por uma consultoria política progressista, compartilhou no Twitter o resultado de um estudo que indicava que, nos anos 60, protestos raciais violentos aumentavam o percentual de votos em candidatos republicanos, enquanto atos pacíficos favoreciam políticos democratas nas urnas. Ativistas consideraram que seu comentário era uma reprimenda aos atos pela morte de George Floyd e passaram a exigir sua demissão. O pesquisador foi demitido dias mais tarde.

No último mês, uma professora de teatro em Nova York, foi acusada de ter cochilado durante uma reunião online para tratar de ações por justiça racial no curso. Uma petição assinada por quase duas mil pessoas pede sua demissão, acusando-a de racista. A professora nega e alega que apenas descansava as vistas olhando momentaneamente para baixo quando a foto foi feita. 

No começo de junho, um migrante palestino, dono de uma rede de padarias que emprega 200 pessoas em Minnesota, se tornou alvo depois de serem encontrados — e divulgados — na internet, posts racistas e antissemitas de sua filha adolescente quando os escreveu. Apesar de ter demitido a filha, hoje, adulta, da empresa, seus compradores cancelaram os contratos e ele perdeu linhas de crédito. O negócio pode não sobreviver. 

Diante do que qualificaram como “atmosfera sufocante”, um grupo de 150 jornalistas, intelectuais, cientistas e artistas, considerados progressistas, resolveu publicar, na Harper’s Magazine, há duas semanas, um texto intitulado “Uma carta sobre Justiça e Debate Aberto”. Assinada por nomes de peso, como o linguista Noam Chomsky, os escritores J.K. Rowling e Andrew Solomon, a ativista feminista Gloria Steinem, a economista trans Deirdre McCloskey, e o cientista político Yascha Mounk, a carta afirma que “a livre troca de informações e ideias, força vital de uma sociedade liberal, tem diariamente se tornado mais restrita. Enquanto esperávamos ver a censura partir da direita radical, ela está se espalhando também em nossa cultura: uma intolerância a visões opostas, um apelo à vergonha pública e ao ostracismo e a tendência de dissolver questões políticas complexas com uma certeza moral ofuscante”.

Na mesma toada, uma das editoras de opinião do jornal The New York Times, Bari Weiss, se demitiu essa semana por meio de uma carta aberta, na qual acusa a publicação de promover um “novo macartismo”, em referência à patrulha ideológica anticomunista dos anos 1950 nos Estados Unidos. “Artigos publicados com facilidade há apenas dois anos, agora colocariam um editor ou autor em apuros. Isso se ele não for demitido. Se um texto é percebido como provável fonte de reação interna ou nas mídias sociais, o editor sequer o publica”, escreveu Weiss, contratada pelo New York Times pouco depois da eleição de Trump em 2016, em um esforço para amplificar a diversidade de vozes no diário.

A demissão de Weiss acontece semanas após a de seu chefe, James Bennet, que optou por publicar um artigo do senador republicano Tom Cotton que defendia o uso do Exército americano para reprimir as manifestações pelos direitos dos negros. O artigo foi considerado “fora dos padrões” pelo New York Times.

Em um artigo para a revista The Atlantic, em que cita o caso de Emmanuel Cafferty, o cientista político Yascha Mounk explica porque assinou o manifesto. Cafferty foi suspenso de seu emprego duas horas após chegar ao Twitter uma foto em que ele aparecia fazer o sinal de ok em seu carro. O usuário do Twitter que registrou a cena interpretou o gesto como um símbolo racista usado principalmente em redes como o 4chan. Cafferty, no entanto, diz que estava apenas alongando os dedos que nem sequer sabia da conotação racista do símbolo. Dias depois da postagem, ele perdeu o que considerava o “melhor emprego” de sua vida.

Mounk aplaude o que chama de “nova determinação americana” para desenraizar preconceitos da sociedade. “No entanto, seria um erro enorme, especialmente para aqueles que se importam com justiça social, considerar o que aconteceu com Cafferty como um detalhe menor ou o preço a ser pago pelo progresso”, escreveu Mounk.

A resposta à carta dentro do movimento progressista não tardou. Um grupo de jornalistas, artistas e intelectuais acusou os autores da primeira carta de, do alto de seu sucesso profissional e posição confortável no mercado, ignorar as dificuldades de minorias, como negros e população LGBT, no debate público no mundo acadêmico, nas artes, no jornalismo, no mercado editorial.

“Os signatários, muitos deles brancos, ricos e dotados de plataformas enormes, argumentam que têm medo de ser silenciados, que a chamada cultura do cancelamento está fora de controle e que eles temem por seus empregos e pelo livre intercâmbio de ideias, ao mesmo tempo em que se manifestam em uma das revistas de maior prestígio do país”, afirmam os signatários do novo documento, intitulado “Uma carta mais específica sobre Justiça e debate aberto”. Alguns dos apoiadores do texto preferiram ficar anônimos, citando apenas a instituição em que trabalham, por medo de represálias.

Os autores citam ainda nominalmente alguns de seus antagonistas: mencionam que J.K. Rowling esteve recentemente envolvida em um debate sobre a palavra “mulher”. Ao comentar um texto que mencionava “pessoas que menstruam”, ela afirmou: “Se sexo biológico não é real, a realidade vivida por mulheres globalmente é apagada. Eu conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo (biológico) remove a capacidade de muitas pessoas discutirem o significado de suas vidas. Falar a verdade não é discurso de ódio”. Sua afirmação foi considerada transfóbica e duramente criticada. Os autores da segunda carta dizem ainda que negros e trans que assinaram a primeira carta serviram como álibi para os brancos signatários não serem considerados racistas. 

A disputa política em torno da “cultura do cancelamento” deve ser longa e aguerrida. E a crítica a alguns de seus efeitos tem criado uma rara sintonia entre partes da esquerda e da direita. O presidente americano Donald Trump já criticou o fenômeno como a “definição do totalitarianismo”. Ao mesmo tempo, é criticado por usar justamente alguns desses métodos para perseguir desafetos por meio principalmente de sua conta no Twitter.

Fonte: Mariana Sanches – @mariana_sanches. Da BBC News Brasil em Washington

Este post tem 46 comentários

  1. film modu

    Very good article! We are linking to this particularly great article on our site. Keep up the great writing. Randie Uriah Jewell

  2. sex filmleri

    I like reading through a post that can make men and women think. Also, thank you for allowing me to comment. Dawn Pacorro Sabina

  3. erotik

    Way cool! Some extremely valid points! I appreciate you penning this post and the rest of the site is also really good. Athene Ade Aubine

  4. sikis

    There is visibly a bunch to realize about this. I suppose you made some good points in features also. Theresa Oliver Leisha

  5. erotik

    A round of applause for your post. Thanks Again. Want more. Lissa Galen Jobey

  6. bahis

    I enjoy reading a post that will make people think. Also, many thanks for allowing for me to comment. Roda Adam Abner

  7. erotik

    Hello, after reading this amazing post i am as well cheerful to share my familiarity here with mates. Carena Adolphe Sandry

  8. erotik

    Hi there mates, how is the whole thing, and what you wish for to say regarding this post, in my view its in fact amazing for me. Meghan Evelyn Brick

  9. bahis

    I love it whenever people come together and share thoughts. Corette Wheeler Avelin

  10. sikis

    Thank you very much, Yalonda! Good to see you here. Flor Keene Cirilo

  11. erotik

    Pam and I are excited to follow you on your journey. Teodora Jeddy Seely

  12. sikis

    There is perceptibly a bunch to know about this. I consider you made some good points in features also. Alecia Kippar Wales

  13. sikis

    Fantastic blog. Really looking forward to read more. Great. Billie Lorenzo Bedad

  14. erotik

    A person essentially lend a hand to makesignificantly posts I might state. Maiga Felike Mika

  15. erotik

    Hello friends, its enormous post about tutoringand entirely explained, keep it up all the time. Lydia Javier Nordgren

  16. bahis

    Some genuinely superb posts on this site, thanks for contribution. Livvyy Winston Anestassia

  17. erotik

    Enjoyed every bit of your blog. Really thank you! Really Cool. Clarita Geoffry Yurik

  18. bedava

    Unquestionably imagine that that you stated. Your favorite justification appeared to be on the web the easiest factor to consider of. Dena Erik Bush

  19. ucretsiz

    Thanks for the purpose of offering these types of very good posting. Lucinda Gary Compte

  20. torrent

    Great post! We are linking to this particularly great article on our site. Keep up the good writing. Zulema Jody Kassia

  21. bluray

    If you wish for to increase your familiarity only keep visiting this web site and be updated with the newest news posted here. Tamarra Riccardo Drusie

  22. ucretsiz

    You have observed very interesting points! ps nice site. Kellina Jayme Akeyla

  23. bluray

    Sweet site, super layout, real clean and apply genial. Joanie Ephrem Theodoric

  24. download

    Currently it sounds like Expression Engine is the best blogging platform available right now. Dyann Rodd Niels

  25. torrent

    Wow! Finally I got a blog from where I be able to genuinely take useful facts concerning my study and knowledge. Lorne Alanson Baptista

  26. indir

    I cannot thank you enough for the blog article. Thanks Again. Really Great. Gertrude Glenden Schwinn

  27. bedava

    A person essentially lend a hand to make seriously articles I might state. Waneta Nels Cassaundra

  28. download

    You made some decent points there. I did a search on the subject matter and found most people will go along with with your site. Bethanne Pancho Napoleon

  29. ucretsiz

    Very informative blog article. Really thank you! Really Cool. Enid Dallon Pierrepont

  30. bluray

    Great article. I am facing some of these issues as well.. Estele Gibb Ilowell

  31. Great work! This is the kind of information that should be shared around the net. Filia Errick Gereld

  32. yenilmezler

    I have recently started a site, the information you offer on this website has helped me tremendously. Thank you for all of your time & work. Ertha Lannie Rhianna

  33. 720p

    Everything is very open with a clear clarification of the challenges. It was really informative. Your site is useful. Thanks for sharing! Niki Nicolai Hanae

  34. online

    Magnificent goods from you, man. I have understand your stuff previous to and you are just extremely great. Kitty Leicester McKeon

  35. donmadan

    Congratulations on being deemed operational by PA. I am an investor of UNVC. I am so excited about the future partnership between UNVC and Agrimed Industries. I am really hoping that we see a reverse merger between Agrimed and UNVC. Going public through a reverse merger with UNVC would give Agrimed access to the capital markets and be an inexpensive way to go public. Good luck with your business ventures. Damaris Darnell Pravit

  36. netflix

    When I initially left a comment I appear to have clicked the -Notify me when new comments are added- checkbox and from now on whenever a comment is added I receive four emails with the exact same comment. Is there a means you can remove me from that service? Cheers! Corrinne Laurie Apfelstadt

  37. 720p

    Your website has to be the electronic Swiss army knife for this topic. Loralie Aube Prue

  38. 720p

    Looking forward to reading more. Great article. Really thank you! Want more. Kakalina Corey Reinhardt

  39. dizi

    Everyone loves it when people get together and share views. Great site, continue the good work! Josefina Randal Tuppeny

  40. bedava

    You should be able to make a pretty nice audition tape with that recorder. Just spend some quality time testing to find a nice place to set it up in the room. Somewhere in front of you and the piano, where you have clarity but can still hear the room sound, would be a perfect spot. Lindsey Bjorn Zorine

  41. online

    Way cool! Some extremely valid points! I appreciate you penning this article and the rest of the site is also really good. Elianora Garik Cristin

  42. online

    Minecraft, a match which had been around for long has experienced several revisions. Fredericka Gael Wilkey

  43. turkce

    would like to mee this guy,have hime as a friend for sure Cornie Nico Ellen

  44. turkce

    I just could not go away your website prior to suggesting that I extremely enjoyed the usual info a person provide on your visitors? Is gonna be again incessantly in order to inspect new posts| Barbette Verne Kern

  45. turkce

    Loved the podcast and I relate so much because I am a Pilates teacher and movement therapist, but also Wellness Coach which is the business I am growing and want to build more. Shandee Pinchas Kelbee

  46. turkce

    I really like your writing style, fantastic info , thanks for posting : D. Cyndia Brit Huskey

Deixe um comentário

Será que a cultura de cancelamento afeta a sua marca?